Caso você volte.



   O sol se espreita na janela, iluminando o seu lado da cama. Você amava acordar com o sol batendo em seus olhos e eu amava ver os mesmos brilharem por causa da luz. Eu estou do meu lado da cama, sofrendo de insonia pelo segundo dia consecutivo. Dois dias. Fazem dois dias que não te vejo, que não ouço sua risada, que não encaro seus perfeitos olhos. Não quero me levantar, não quero encarar a realidade que é a vida sem você. Meu único desejo ultimamente é que você volte, que apareça aqui na porta de casa, segurando flores e com aquele sorriso "Querida, voltei de um dia de trabalho e meu único desejo é te abraçar", poderíamos viver sem esses últimos dois dias, como se eles nunca estivessem existido.
  Levanto da cama e vou até a cozinha. As últimas flores que você trouxe estão no vaso, murchando lentamente, só de olhar para elas meus olhos se enchem de lágrimas. Não só para elas, mas para a casa toda. Não mudei nada desde que você se foi. O seu cheiro ainda paira sobre o ar, me deixando tonta com todas as nossas memórias. Sento na mesa e sirvo os dois pratos, mas como sozinha e depois tenho que jogar sua comida fora.
  Me disseram coisas. Que você está tão ruim quanto eu, que você está morando na casa de um amigo seu, mesmo que tenha falado para mim durante nossos gritos que iria o mais longe possível de mim, pois não queria nunca mais me ver. Me disseram que você sente minha falta e que a mentira é visível em seus olhos quando você diz "Eu estou bem". A única coisa que digo para você é que estarei aqui em casa, esperando a sua volta.
  Se você sente falta das nossas sessões de cinema no sofá, se sente falta da minha comida, se sente falta de me ver dançando loucamente ao redor da casa, se sente falta de como éramos perfeitos juntos, se sente falta dessas pequenas coisa e você quiser voltar, saiba que a chave reserva estará aonde sempre esteve. Saiba que estou faltando no meu trabalho, na esperança de te ver na janela, sorrindo. Se você voltar, estarei aqui sorrindo e será como se a sua partida nunca tivesse ocorrido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou dessa postagem? Deixe seu comentário!