Cidade das Cinzas de Cassandra Clare


Nome: Cidade das Cinzas
Autora: Cassandra Clare
Nº de páginas: 404
Coleção: Instrumentos Mortais
Estrelas: 5/5

 Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace. Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai? Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações. 


"Tenho o coração puro. Isso repele a lama."


Ainda estou em choque com o final de 'Cidade das Cinzas' escrito pela Cassandra Clare. O livro é o segundo da saga 'Instrumentos Mortais', sendo o primeiro 'Cidade dos Ossos'.
Atenção: essa matéria pode conter spoliers sobre o livro anterior. 
 A saga está entre as melhores que já li na vida, é misteriosa, engraçada e te faz passar por inúmeras emoções, de felicidade a ódio; principalmente pelo fato de Cassandra não ter dó dos personagens e fazer com eles o que bem entende.
 Nesse segundo volume, a história não se prende tanto a Clary, a história também é narrada por Jace, Alec, Simon e Luke. O que nos faz ter uma visão diferente dos personagens, um grande exemplo é Jace, que mostra seu lado mais sensível.
 Na história, Clary ainda está aprendendo a ser uma Caçadora de Sombras, a usar Marcas e a se defender. Ela ainda tem que lidar com vários problemas psicológicos, como o fato de Jace ser seu irmão, de estar se apaixonando por Simon, sua mãe ainda está em coma, e muitos outros.
 Já Jace tem que lidar com o fato de que seu pai está preparando um exército para acabar com a Clave, e o pior esta acha que ele é um espião que está recolhendo informações que ninguém deveria saber, o que faz com Jace ser preso, expulso do Instituto e quase ser morto, um monte de vezes.
 O livro ainda dá uma atenção maior para os semi-demônios, mostrando até como 'nasce' um vampiro! Ainda temos uma boa dose de Magnus Bane, romance, feitiços, símbolos e claro, perguntas. Algumas não são respondidas em todo o livro.

 "-É a cara do povo do submundo esperar que a Clave limpe a bagunça para vocês. Como se pudéssemos nos incomodar só por que um filhote idiota resolveu usar o próprio sangue para fazer pintura a dedo..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou dessa postagem? Deixe seu comentário!